quinta de malta logo

ENGLISH  PORTUGUÊS  |  FRANÇAIS

Quinta de Malta

«Benvindos à Quinta de Malta. É aqui que nós vivemos e que recebemos a nossa família e amigos. É com este espírito que também recebemos os nossos hóspedes, investindo todos os nossos esforços para que vejam cumpridas as suas melhores expectativas e criem momentos inesquecíveis. Que tenham uma excelente estadia.»

Turismo de habitação Portugal


  • A Quinta na Actualidade
  • Testemunhos
  • Nota Histórica

 

 

 

A Quinta de Malta é uma Quinta de Turismo de Habitação possuindo um total de 10 quartos duplos, todos eles equipados com casa de banho privativa, TV, telefone, acesso à Internet, ar condicionado e mini-bar. Estruturada em 2 apartamentos, 2 suites “king size” (com 2 quartos) e quartos independentes, a casa molda-se a qualquer requisito. As salas comuns foram convertidas em zonas de lazer, mini ginásio, salas de reuniões e de jogos que dispõem de DVD, ecrã de grandes dimensões com “data show”.

 

A casa encontra-se rodeada por amplos jardins com piscina para adultos e crianças e corte de ténis. Os terrenos agrícolas envolventes estão preenchidos por vinhedos, onde são produzidas as castas tradicionais da região. Nas imediações, encontra-se o oceano, com as suas praias, dotadas algumas delas com excelentes condições para a prática de desportos aquáticos, bem como se encontram em terra equipamentos e condições naturais para passear, praticar hipismo ou Golfe, entre um amplo leque de outras possibilidades.

 

 

go to activities Quinta de Malta - Turismo de Habitação   Para mais informações sobre actividades de lazer e desportivas visite ACTIVIDADES e SERVIÇOS

 

 

Reconhecimento Público

 

A Quinta de Malta, foi reconhecida e classificada como património de interesse municipal, em virtude da sua traça arquitectónica tão característica dos solares Minhotos dos sécs. XVI e XVII, bem como da carga histórica que lhe está associada. Em resultado das recentes obras de recuperação, é neste momento candidata ao Prémio Municipal de Arquitectura “Arquitecto Régio João Antunes”.

 

 

 

 

 

“Foi uma semana estupenda, com um tratamento requintado e uma envolvente maravilhosa. Adorava voltar.”
Alvaro - Espanha, Agosto 2008

 

 

 

 

“Uma experiência das mais agradáveis, numa linda casa. Uma paisagem maravilhosa com um tratamento e serviço excelentes. Que mais se pode pedir? O nosso desejo é voltar na Primavera para continuar a desfrutar de tudo o que nos ofereceis. Foi um grande prazer. Carinhosamente”
Elisa – Lugo (Espanha), Novembro 2007

 

 

 

 

“Meus queridos amigos, foi um imenso prazer estar convosco!!! Parabéns pelo bom gosto, simpatia e tudo!!! Beijos”
Fafá de Belém – Brazil, Janeiro 2009

 

 


“Silencioso, limpo, história interessante, atenção ao pormenor e sempre atentos para que tudo preenchesse as nossas expectativas. Desejávamos ter reservado uma estadia mais prolongada de modo a desfrutar de todos os serviços”
Percy - Toronto (Canadá), Julho 2008

 

 

 


Situada em Durrães, a Quinta de Malta é uma propriedade agrícola constituída no início do séc. XVI. Palco de acontecimentos marcantes a nível regional e da autonomia da freguesia em relação ao couto de Carvoeiro.

 

Albergou Morgadio instituído em 1535. Pelo facto de tanto estar em jogo, enquanto vigorou o morgadio, e em parte também por haver uma altíssima taxa de mortalidade sobretudo entre os filhos varões, houve lugar a incontáveis desentendimentos entre os pretendentes a sucessores na administração do vínculo, que deram em processos judiciais e recursos até às últimas instâncias. Finalmente, em 21 de Março de 1862, pelas artes da figura mais polémica da história da Quinta - Ana Angélica da Cunha - o vínculo foi abolido de modo fraudulento. Imediatamente se apressou a vender aquilo que até então só se podia transmitir por sucessão. O comprador foi Manuel Pereira Lima, de Aborim.

 

Mais tarde, a quinta muda de mãos repetidamente. Ao longo dos tempos, a casa da quinta sofreu várias alterações, não havendo registos da original. Sabe-se que na 2ª metade do séc. XIX, sofreu grandes melhorias pela mão do seu então proprietário Mateus Pereira da Silva, e restaurada mais tarde (por volta de 1950) por Fernando Lima Dias de Almeida, tendo desde então entrado em decadência.

 

Mais recentemente, quando em 1996 a Quinta foi adquirida pelos actuais proprietários, a casa apresentava sinais de degradação tais que rondavam a ruína em algumas das suas dependências. Os novos proprietários decidiram dar continuidade à actividade de Turismo de Habitação que aí se desenvolvia desde 1992, tendo encomendado o projecto.

O objectivo foi fundamentado em duas grandes directrizes: manter o espírito e a traça da casa; dotá-la de todos os confortos de uma casa moderna. Feito exaustivo levantamento do existente, começaram as obras em que apenas as paredes ficaram em pé.

 

 

Book Now Quinta de Malta Turismo de Habitação